A confiança no Clube de Regatas do Flamengo em forma de Blog !!! www.ConfionoMengao.blogspot.com

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Flamengo: ruim em campo, pior nas arquibancadas

Com o presidente da Câmara dos Deputados – o “corrupto” Eduardo Cunha - no estádio, Fla Brasília passou imagem de torcida “coxinha”. Aliás, um perfil de torcida que vem crescendo, ultimamente, nos jogos de futebol, principalmente nas novas arenas, inclusive no Maracanã. Foto: página oficial
Por Sturt Silva

Mas que com a derrota ou com a postura do time em campo, fiquei irritado mesmo foi com a torcida do Flamengo no Mané Garrincha.

Estava assistindo pela TV, então se alguém ler esse desabafo e entender que estou com impressão errada da “Fla Brasília”, por favor, escreva seu depoimento nos comentários. 

Depois das boas jogadas do Coritiba, que resultaram em dois gols, com poucos minutos de jogo, o que vi (ou escutei) foi uma massa de gente calada e quando manifestava era de forma negativa como nos momentos em que vaiavam o César Martins (jogador “amarelado” que errava muitos passes). Que torcida é esta? Aquele momento era ainda início de jogo. Ou seja, o momento de cantar, jogar com o time, empurrar o Flamengo para frente. Comprovar empiricamente que não é a “Nação” que tem um time e sim o Flamengo que tem uma “Nação”. E mais: mostrar na prática, mais uma vez, que o Flamengo tem torcedores em todo lugar e não meramente simpatizantes ou torcedores de segunda categoria, como muitos nos acusam.

Para ilustrar melhor o desempenho negativo da torcida cabe destacar que houve muita gente indo embora por volta dos 30 minutos. Parte dos que ficaram gritaram “olé” contra nosso time mais no final. Isso é torcer para Flamengo? Pra mim, não. Temos que ser rubro-negros também nos momentos difíceis. E se procurar vai encontrar mais posturas negativas da torcida do Flamengo, hoje em Brasília.

Coritiba tomou a iniciativa do jogo desde início

Sobre o jogo em si: o Coritiba tomou a iniciativa do jogo, desde início, e fez os gols. O Flamengo tentou reagir, mas não foi tão bem. Tivemos oportunidades com César, Kayke e Paulinho, entre outros. No segundo tempo, o Coritiba recuou totalmente e o Flamengo - sem um jogador técnico que desequilibrasse ou um jogador de força física que pudesse impor sobre os marcadores – não chegou ao gol de Wilson de forma perigosa. Também não acertou os chutes de longa distância, que poderia resultar em gol, como tínhamos feito nos últimos jogos. Para completar: as mexidas de Oswaldo Oliveira não surtiram efeito. Eu diria que foram trocas para pior.

Ainda não somos o time da virada

O jogo de hoje mostrou que o Flamengo de Osvaldo Oliveira não sabe ser o time da virada. Ele atua melhor quando sai na frente no marcador, passa a pressão para o time adversário e depois, no erro do adversário ou no contra-ataque, tendo a velocidade como ponto forte, mata o jogo. A postura contra o Galo deve ser esta. O Atlético, apesar da má fase, é um time de raça e com bons jogadores tecnicamente. Além de ter um dos melhores treinador do Brasileirão.
www.ConfionoMengao.blogspot.com - A confiança no Flamengo