A confiança no Clube de Regatas do Flamengo em forma de Blog !!! www.ConfionoMengao.blogspot.com

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Angelim: do lombo do jumento à Gávea


Volte cerca de 20 anos no túnel do tempo. Encontre, na pequena cidade de Porteiras, no sul do Ceará, o menino Ronaldo Angelim no lombo de um jumento, às 3h da madrugada, cavalgando léguas a perder de vista para conseguir água para cozinhar.

Flamengo e futebol profissional, quando muito, faziam parte das rodas de conversas com os amigos. A realidade era outra. Cavar poços artesianos, arar a terra e sonhar. O pai, Antônio Leite Angelim, não abandonava a idéia da migração para as metrópoles brasileiras.

Foram dezenas de viagens nos paus-de-arara - caminhões improvisados para transporte irregular de passageiros - para São Paulo. Em uma delas, Ronaldo nasceu. Mas foi só por acidente. Logo voltou para o Ceará. Ele se considera cidadão de Porteiras e, ao ver a foto do sítio de Coxos, onde morou por alguns anos, se emociona. Pára, observa os detalhes da imagem e comenta.
- Morei em casas piores. Neste sítio, que chegou a ser do meu avô, fiquei de favor com meus pais e oito irmãos. Mas sinto saudade. Está vendo ali (aponta para o lado esquerdo da foto)? Ficava horas me divertindo no pé de cajá. Também tinha um curral - diz o zagueiro do Flamengo, atualmente com 32 anos.
O filme da vida sofrida vem à mente e Angelim fica em silêncio por alguns instantes. Mas ele evita o melodrama. Prefere exaltar os percalços vividos e sentir orgulho de sua trajetória.
- Tenho muito orgulho mesmo. Não é para qualquer um. Passei por muitas coisas difíceis e hoje estou no Flamengo - afirma.
Há mais de dois anos no Rio de Janeiro, o defensor escolheu Copacabana para morar com os dois filhos (Riquelme e Ronald De Boer) e a esposa (Ricássia). Mas Porteiras não é esquecida. Nas férias, ele sempre vai à cidade para rever amigos e realizar um jogo beneficente.

Faz a alegria dos pouco mais de 16 mil habitantes. E recebe idolatria em troca. Há pinturas de Ronaldo Angelim espalhadas pela cidade. Até um estádio de futebol society leva o nome do zagueiro. Não por acaso ele recebeu o apelido de Príncipe da Cariri - microrregião localizada no sul do Ceará e que engloba oito municípios, dentre eles Juazeiro do Norte e Porteiras.
E a "realeza" tem um pedido a fazer.
- Coloca, por favor, que mandei um abraço para Chico de Isa. Se estou aqui hoje, devo muito a ele - diz.

www.ConfionoMengao.blogspot.com - A confiança no Flamengo