A confiança no Clube de Regatas do Flamengo em forma de Blog !!! www.ConfionoMengao.blogspot.com

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Fla joga pouco, mas bate o Macaé


Toró se destaca pela raça, Jônatas pela técnica. Nesta quarta-feira, o Flamengo precisou de discreta dose de cada uma das características dos dois para derrotar o Macaé por 1 a 0, no Maracanã, e manter-se folgado na liderança do Grupo A da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca.

Com 12 pontos em quatro jogos, o Fla tem dois a mais do que o Fluminense e seis à frente do Boavista, terceiro colocado. Mas, ao contrário dos últimos dois jogos, o Rubro-Negro não conseguiu golear, tão pouco empolgar. Toró fez um gol logo no início e depois apenas os lançamentos de Jônatas chamaram atenção. A prevista estréia de Kléberson ocorreu aos 35 minutos do segundo tempo. Ele entrou na vaga de Jônatas.

O Macaé perdeu a invencibilidade e fica na quinta posição da chave, com cinco pontos.

Gol e tédio

Em sete minutos, Jônatas fez dois lançamentos perfeitos. O primeiro, Leo Moura dominou errado e desperdiçou. O segundo, Juan trabalhou bem a jogada e o Flamengo abriu o placar.

Ronaldo Angelim cruzou da esquerda após passe do lateral, Marcinho cabeceou, Cássio defendeu e o pequenino Toró subiu sozinho no rebote para testar para as redes.

Os passes precisos do camisa 5 rubro-negro prosseguiram. Mas o Macaé também incomodou algumas vezes - poucas, é verdade.

Aos 30 minutos, Jônatas, sempre ele, deixou Ibson na cara do gol. O volante demorou e chutou em cima de Cássio. Na sobra, Marcinho quase fez, mas novamente o goleiro do time da região norte fluminense fez a defesa.
Apesar da vitória parcial, a torcida do Flamengo não aprovou a atuação da equipe na etapa inicial e ensaiou algumas vaias por causa da sonolência da equipe.

Kléberson estréia

Logo no início do segundo tempo, aos cinco, Juan teve a chance de agradar à torcida, mas o chute do lateral foi defendido em dois tempos por Cássio. O camisa 1 apareceu bem novamente um minuto depois, em finalização de Souza.

A mistura de raça e malandragem de Toró, aos 18 minutos, levantou a torcida rubro-negra. Ele saiu do meio-campo, roubou uma bola de surpresa e chutou forte na trave esquerda.

Já com Obina em campo, o Flamengo tomou um susto aos 22, quando Jones cobrou falta com violência e quase acertou o canto direito de Bruno.

A torcida rubro-negra só voltou a se assanhar quando o pentacampeão Kléberson

estreou com a camisa do clube, aos 35 minutos. Mas até o fim, as melhores chances foram do Macaé, em chutes de longa distância.

Fonte: Globo Esporte
www.ConfionoMengao.blogspot.com - A confiança no Flamengo